Herbário Póetico

Espaço destinado a divulgaçao de: Receitas, Crenças. Misticismo Chás, Ervas&Aromas. Medicina Convencional Fitoterápico e Alternativo! Tudo que se relaciona com coisas naturais! Sem fins lucrativos. Nosso prazer e ver você informado. Agradecemos sua visita! Volte Sempre!

Inteligentes &Perpicazes

Total de visualizações de página

quarta-feira, setembro 13, 2017

Pau D'arco


Esta é uma erva natural de produção nacional, derivada da casca interna da árvore Taheebo na América do Sul.

Os antigos Incas e Astecas foram provavelmente os primeiros a se familiarizar com os poderes da erva. O chá tem sido usado há muitos séculos pelas tribos da América do Sul Indio.

Médicos e especialistas de todo o mundo recomendam Pau d'Arco do chá.

Dr. Daniel B Mowry, PhD, afirma em seu artigo publicado extensamente em Pau d'Arco: "Lapacho todo produziu efeitos clínicos de células saudáveis, sem efeitos colaterais."

Segundo a autora Susan Clark, Pau d'Arco (ou Lapacho) é uma das plantas mais eficazes para combater a levedura (ver o seu artigo aqui).

Susan diz que "... Pau d'Arco fileiras ao lado de Echinacea como batedor um inverno muito frio ..."

Susan continua: "Com a crescente preocupação com os níveis de antibióticos na cadeia alimentar moderna e os efeitos destes sobre o probiótico" boas "bactérias, é um grande protetor", mesmo para aqueles que não o azar de ter sofrido a infecção do fermento. "

Os clientes nos disseram, e Susan concorda, que você pode ter uma cabeça nebulosa como a levedura é morto pela erva. Beba bastante água e pensar em tomar uma suplemento herbal fígado apoio, O que pode tornar o processo mais confortável. "

http://www.detoxyourworld.com/

Simpatia de proteção contra a inveja




Muitas pessoas sentem que são prejudicadas por energias nocivas causadas pela inveja de outras pessoas. Este banho mágico traz a proteção contra esse tipo de malefício.



Você vai precisar de um litro de água, três folhas de comigo-ninguém-pode, grama, um dente de alho e uma pedra de cânfora. . Ferva a água e desligue o fogo. Coloque as três folhas de comigo-ninguém-pode. Em seguida, com a mão direita, pegue um punhado de grama e coloque no preparo.Adicioone o dente de alho e a pedra de cânfora. Deixe tudo no recipiente até amornar, mexendo com uma colher de pau. Quando estiver morno, coe tudo e deixe as folhas em um jardim. Depois do banho de chuveiro, jogue o preparo em seu corpo, do pescoço para baixo. Faça na primeira segunda-feira do mês. Depois, tome mais dois banhos, sendo umm na quarta-feira e outro na sexta-feira seguinte.


Fonte do Texto e Imagem
http://magiadobem.blogspot.com/

domingo, setembro 10, 2017

Os melhores afrodisíacos naturais II


Cada vez mais pessoas “confessam” ter algum tipo de problema a respeito de seu desempenho na cama. Isto pode acontecer devido ao cansaço, problemas, estresse ou até problemas com o parceiro. Se alguma doença ou transtorno for descartado, é possível aproveitar das vantagens dos seguintes afrodisíacos naturais:

Gingko Biloba: é um dos melhores afrodisíacos que existe, pois esta planta mantém o órgão sexual masculino em excelentes condições e aumenta o desejo sexual.
Geleia Real: este alimento é um estimulante do sistema nervoso e também da área dos genitais, ainda que os resultados possam tardar um pouquinho para aparecer, eles certamente são seguros e prolongados.
Açúcar Mascavo: não é por nada que é um costume comer uma sobremesa depois de um jantar romântico. Uma pequena hiperglicemia é boa para o amor. A falta de açúcar, pelo contrário, provoca maior produção de adrenalina, o que bloqueia os hormônios “encarregados” do sexo.



Aipo: este alimento atua sobre os órgãos urinários e isso o converte em um afrodisíaco moderado, principalmente se for consumido em caldo. Quando unido com a beterraba, o aipo apresenta um efeito maior, mas não misture com alface, pois isto anulará estes benefícios.

Avelãs: dizem que todos os frutos secos possuem poderes afrodisíacos, porém as avelãs são muito importantes na tradição popular. Em alguns lugares do mundo, as avelãs são colocadas no jantar de casamento e até em cestas junto à cama do casal para sua noite de núpcias.
Cebolas: não é aconselhado que ambos consumam ao mesmo tempo a cebola (ou alho) porque o forte odor do hálito pode quebrar qualquer plano romântico. Os árabes utilizam muito as cebolas em suas refeições e, sem dúvida, sabem como alegrar seus parceiros.









Cravo da índia: um tempero com um sabor e um aroma muito fortes, mas que se utilizado como bebida trará bons resultados.

Framboesa: ideal para a mulher, pois serve para relaxar os músculos da zona genital e facilitar o encontro amoroso.

Ginseng: é considerado “o rei dos afrodisíacos”. Um chá morno quinze minutos antes de ir para a cama é uma aposta certa, usada por chineses e coreanos por séculos.

Figo: outra opção interessante para a sobremesa, muito doce como a paixão que pode despertar. Os egípcios e os gregos consideravam sagrada a árvore da figueira. Além disso, existem muitos costumes relacionados a esta fruta, como, por exemplo, pendurar figos na porta das casas onde existem meninas solteiras para que possam conseguir um marido rapidamente.








Maca peruana: é um alimento “recentemente descoberto” no Ocidente, possui uma grande variedade de nutrientes, equilibra a mente e por sua vez é um potente afrodisíaco. A maca pode ser consumida em pequenas quantidades em torradas, cremes, molhos, sopas, entre outros.

Rosa cheirosa: é uma erva útil para os primeiros encontros onde a tensão, a ansiedade e o nervosismo reinam. Além de relaxar, esta planta permite aumentar os níveis de paixão.

Noz: outros dos frutos secos que está presente nas noites de casamento em muitos países que ainda mantêm os costumes hoje em dia, assim como também em várias sobremesas da China.

Pimenta: é um afrodisíaco infalível e rápido. Não tenha dúvidas para preparar um jantar que contenha a pimenta, junto com o tomate. Logicamente esta receita é para aqueles cujo estômago não seja delicado, pois senão um efeito totalmente diferente será gerado, e você poderá arruinar o encontro.

Salsa: adicione um pouco desta planta nas suas refeições, tanto fresco como cozida, para que sua noite de amor seja inesquecível.







Pistache: não é sem razão que o pistache é tão caro e difícil de ser obtido. O pistache pode ser misturado com outros frutos secos (como as avelãs) e figos. Prepare-se para o que acontece depois.

Alecrim: juntamente com a menta funciona como um “tônico de preparação” logo depois do jantar. Faça uma infusão com ambas as plantas.

Tâmara: outra das frutas sagradas dos árabes. A tâmara traz uma grande quantidade de energia para você poder se manter desperto por toda a noite.

Pólen: é um dos melhores afrodisíacos, mas seu efeito só será visto após cinco dias consumindo o pólen. Você pode começar na segunda para ter o efeito no encontro do fim de semana. Em jejum, ingira uma pequena colherada de pólen misturado com o suco de laranja ou iogurte. Você também pode preparar uma pasta com mel puro de abelhas e deixar que os pedacinhos de pólen se hidratem.

Abacate: no México o abacate é usado como um estimulante e, além disso, esta fruta é um dos ingredientes principais de suas refeições. Junto com a pimenta, pode formar um “combo” ideal para uma noite de prazer, ainda que sempre se tenha que ter cuidado com as quantidades ingeridas para evitar problemas.

Chocolate: possui muitas propriedades e efeitos em nosso sistema nervoso e na produção dos hormônios “da felicidade”, por isso se recomenda o chocolate quando estiver triste ou deprimido. O chocolate pode ser uma deliciosa sobremesa que nos prepara para algo muito melhor depois.













https://melhorcomsaude.com/os-melhores-afrodisiacos-naturais/

Os melhores afrodisíacos naturais


Se quiser aproveitar uma noite de paixão, prepare um coquetel de oleaginosas que inclua avelã, nozes, pistache e figos. Se acrescentar um pouco de chocolate, a mistura será perfeita.



De acordo com a psicologia, um afrodisíaco é uma substância ou alimento que produz “luxúria”. Sem chegar aos extremos, muitos casais utilizam estas substâncias para avivar a paixão e aumentar o desejo sexual. Conheça alguns dos afrodisíacos populares em várias partes do mundo.


O que saber sobre os afrodisíacos
Basicamente, os afrodisíacos são qualquer elemento que teoricamente aumenta o apetite sexual. O nome deriva da Deusa Grega do Amor “Afrodite” que surgiu da espuma do mar quando Cronos matou seu pai e arremessou seus genitais no oceano. Alguns afrodisíacos funcionam ao estimular os sentidos e outros são consumidos como bebidas, alimentos ou condimentos.


São conhecidos em todas as civilizações, principalmente na Hindu, onde estes elementos são mencionados no livro do “Kama Sutra”. Nestas páginas, são indicadas diferentes maneiras para que os homens aumentem sua vigor sexual com alguns alimentos como o mel ou o leite.




Na medicina tradicional Chinesa também se usa remédios afrodisíacos à base de ervas, como o ginseng, que se acredita aumentar a longevidade e o vigor sexual. No caso dos árabes, os perfumes, fragrâncias e cosméticos são destacados para incrementar o prazer na cama. Já os germânicos, utilizam plantas como a cenoura e os aspargos para, segundo dizem, melhorar o rendimento sexual.

Já na ciência moderna, somente algumas destas substâncias com “poderes afrodisíacos” são reconhecidas. Umas delas são os restos secos do peixe Escamudo-Negro triturados. Estes restos não são aconselhados, pois são perigosos e possuem elevada toxicidade.


https://melhorcomsaude.com/os-melhores-afrodisiacos-naturais/


quarta-feira, agosto 16, 2017

SANTO DO DIA SÃO ROQUE 16/08



Roque nasceu no ano de 1295, na França, em uma família rica, da nobreza da região. Ficou órfão na adolescência e vendeu toda a herança, distribuindo o que arrecadou entre os pobres. Depois disto, viveu como peregrino andante. Percorreu a França com destino a Roma.
No caminho, Roque deparou com regiões infestadas pela chamada peste negra. Era comum, ver à beira das estradas, pequenos povoados só de doentes que foram isolados do convívio das cidades, para evitar o contágio do restante da população ainda sã. Enxergando nas pobres criaturas o verdadeiro rosto de Cristo, Roque se atirou de corpo e alma na missão de tratá-los.
Seu zelo pelos doentes era tanto que ele descuidou-se de si próprio. Certo dia percebeu uma ferida na perna e viu que fora contaminado pela peste. Assim, decidiu se refugiar sozinho em um bosque, onde foi amparado por Deus.
Roque foi encontrado por um cão. Este animal passou a levar-lhe algum alimento todos os dias, até que seu dono, curioso, um dia o seguiu. Comovido, constatou que era seu cão que socorria o pobre doente. Este homem auxiliou Roque na sua recuperação.
Já com a saúde em dia, Roque voltou para sua cidade, mas foi preso, considerado como um espião. No cárcere continuou praticando a caridade e pregando a palavra de Cristo, convertendo muitos prisioneiros e aliviando suas aflições, até morrer.
Hoje as relíquias de São Roque são veneradas na belíssima basílica dedicada a ele em Veneza, Itália, sendo considerado o Santo protetor contra as pestes.

Colaboração: Padre Evaldo César de Souza, CSsR

REFLEXÃO
Sempre vemos São Roque representado em trajes de peregrino com um cachorro que está a seu lado no ato de lhe dar um pão. Esta gravura é inspirada no tempo de seu isolamento quando teria morrido de fome se um cachorro não lhe houvesse trazido diariamente um pão e se da terra não tivesse nascido uma fonte de água para lhe matar a sede. Hoje em dia são tantas as pessoas a passar necessidades na vida. Que são Roque as proteja e lhes inspire forças para lutar contra as injustiças.

ORAÇÃO
Ó inefável padroeiro nosso, São Roque, pela ardente caridade com que amastes o próximo nesta terra, chegastes a expor vossa própria vida para assisti-lo nas necessidades e doenças, especialmente nas moléstias contagiosas. Oh! Fazei que estejamos sempre livres dessas terríveis enfermidades e livrai-nos da peste ainda perigosa que é o pecado. Assim seja. Amém!

Reflexão

Estou aprendendo que a maioria das pessoas não gostam de ver um sorriso nos lábios do próximo.Não suportam saber que outros são felizes... E eles não! (Mary Cely)